Cerca de US$ 5,4 bilhões de ETH foram queimados com quase 2.000 ETH sendo removidas de circulação diariamente.

O processo de queima de ETH, implementado em 5 de agosto de 2021, está permitindo a retirada gradual das taxas da rede e diminuindo a quantidade de ETH em circulação no mercado.

De acordo com um gráfico fornecido pelo IntoTheBlock, o número de Ethereum queimado vem aumentando progressivamente desde que a atualização foi ativada.

A queima aumentou significativamente durante a mania NFT e DeFi, quando a rede estava quase constantemente congestionada. Depois foi estabilizada em cerca de 2.000 ETH/dia.

O conceito de choque de oferta tem sido apontado como uma grande conquista para a segunda maior criptomoeda do mercado. Afinal, a maioria dos traders e investidores esperava que durante a nova corrida de touros, a oferta disponível de Ethereum não conseguisse cobrir a demanda existente.

ETH

O serviço WatchTheBurn, as taxas de transação na rede agora são significativamente mais baixas do que eram antes da implementação da atualização.

Traders, desenvolvedores e investidores podem realizar uma transação com apenas 18 Gwei, enquanto o preço para a mesma ação anteriormente era de 50-60 Gwei.

Em relação ao preço da criptomoeda, os investidores ainda não estão observando o efeito total do choque de oferta. Isso porque o preço do Ethereum perdeu mais de 45% de seu valor desde sua alta histórica.

O analista Akash Girimath destacou que, no curto prazo, os touros do ETH estão de olho em um novo teste da Média Móvel Simples (SMA) de 50 dias em US$ 2.771.

Uma quebra desse nível abrirá o caminho para os touros de ETH testarem novamente a zona de oferta diária, estendendo-se de US$ 3,188 a US$ 3.393.

“Um movimento além dessa área de resistência parece improvável devido à SMA de 100 dias. Portanto, os investidores podem esperar que o preço do Ethereum forme um topo local em torno de US$ 3.200”, aponta.