Os cidadãos da Rússia já estão sofrendo a consequência do conflito com a Ucrânia já que a subsidiária europeia do Sberbank, o principal banco russo, está com falta de dinheiro.

Assim, segundo declarações do Banco Central europeu (BCE), o Sberbank Europe AG, estaria em “falência ou provável falência”, devido à crise na Rússia com a guerra da Ucrânia.

Conforme o BCE, a situação da entidade bancária teria sido causada por uma onda massiva de saques de recursos de seus clientes em meio a tensões geopolíticas.

Isso teria causado uma falta de liquidez que não poderia ser revertida e que impediria a instituição de cumprir suas obrigações, ou seja, o banco não tem dinheiro para pagar o saque de todas as pessoas com dinheiro custodiado na empresa.

“Em breve, o banco provavelmente não conseguirá pagar suas dívidas ou outros passivos no vencimento”, disse a divisão de supervisão bancária do BCE, segundo a agência de notícias France24.

Portanto, embora uma das maiores críticas ao Bitcoin seja que ele não tem ‘valor’ e que, portanto, não teria nenhuma liquidez, quem está prestes a dar o ‘calote’ agora é o próprio sistema financeiro tradicional. Assim, a autoridade financeira europeia considera que não existem perspectivas positivas com “possibilidades realistas” para a instituição restabelecer o seu cash flow.

Enquanto isso, as ações do Sberbank (SBER) caíram mais de 50% desde o começo do conflito e a situação só deve se agravar já que os bancos russos devem ser excluídos da Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunications (SWIFT), a principal rede de comércio interbancário do planeta.

Enquanto isso, os cidadãos de ambos os lados estão tentando desesperadamente colocar as mãos no dinheiro. Assim como os russos optaram por retirar seus fundos do Sberbank, do lado ucraniano houve filas muito longas para retirar dinheiro dos caixas eletrônicos, em meio a um bloqueio às transações com dinheiro eletrônico.