A partir de agora, os brasileiros terão à sua disposição Mais de 2 mil ATMs passam a permitir saque de suas criptomoedas em Real. A iniciativa resulta da parceria entre a Monnos, startup brasileira com foco em ativos digitais e Web 3.0, e a Saque e Pague, uma plataforma que facilitará o acesso das pessoas a soluções financeiras por meio da tecnologia.

Utilizando o aplicativo da exchange brasileira Monnos, os usuários poderão realizar saques em Reais instantâneos nos ATMs. Há cerca de 50 moedas digitais disponíveis para saque, incluindo o Bitcoin (BTC) e o Ether (ETH).

Como sacar criptomoedas em Reais?

A Rede Saque e Pague tem hoje quase 3 mil ATMs tradicionais do total de 148 mil caixas eletrônicos em todo o Brasil, de acordo com dados da RBR Consultoria. Conforme destacou Givanildo Luz, presidente da Saque e Pague, este é o primeiro passo de uma série de iniciativas da empresa com foco em cripto. O objetivo da companhia é se posicionar como um player de destaque na América Latina.

“Nós sempre fomos inovadores e rápidos. É isso que nos diferenciou até aqui e assim seguiremos. Além disso, nós também acreditamos que a criptoeconomia veio para ficar. Por isso, queremos participar, sempre de forma séria, de tudo aquilo que agrega ao ecossistema financeiro”, disse ele.

De acordo com Rodrigo Soeiro, CEO e cofundador da Monnos, ao se aproximar dos players do mercado tradicional oferecendo soluções integradas, a empresa traz atalhos de massificação para a comunidade cripto. Simultaneamente, promove uma diferenciação competitiva para os players tradicionais que se propõem a tal disrupção.

A startup Monnos foi criada em 2019 e reúne serviços de corretora e rede social de investimentos. O aplicativo da Monnos permite a negociação de mais de 100 ativos e a empresa está presente em 118 países. Em maio de 2021, A Monnos lançou, pioneiramente, a sua própria coleção de tokens não fungíveis (NFTs). As obras digitais foram criadas pelo artista Davi Akira.

Enquanto isso, a Saque e Pague, criada também em 2010, possui uma rede de autoatendimento que permite a circulação de valores no mundo físico e digital. A empresa trouxe ao Brasil a tecnologia de reciclagem de cédulas, que faz com que o dinheiro circule de forma mais sustentável.